PROGRAMAS DE RESTRIÇÃO ALIMENTAR PARA MATRIZES TIPO CORTE EM FASE DE RECRIA.

J. N. F. RIOS, A. D. CARVALHO, I. ZANELLA, M. R. RABER, E. L. BONATO, A. SCHER, S. S. FRANCO

Resumo


O objetivo do experimento foi avaliar os programas de restrição alimentar 4/3 e 48-57-63 horas para matrizes de corte com sobrepeso na recria, considerando o peso corporal ou a idade no cálculo da quantidade diária de alimento. Foram utilizadas 500 matrizes tipo corte, Cobb, alojadas em boxes, em grupos de 25 aves. O período experimental foi compreendido da 13a a 24a semana de idade. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado em arranjo fatorial 2x2, totalizando quatro tratamentos (Q1, alimentação baseada na idade Q2, alimentação baseada no peso corporal M1, método 4/3 de restrição alimentar M2, método 48-57-63 de restrição alimentar), cinco repetições, sendo a unidade experimental formada por 25 fêmeas. O peso corporal, a uniformidade e a viabilidade criatória não diferiram entre os métodos de restrição alimentar (P > 0,05). Entre as quantidades de ração, a viabilidade criatória não diferiu (P > 0,05). As aves alimentadas com quantidade de ração baseada na idade apresentaram menor peso corporal(P < 0,01) e uniformidade (P < 0,05) em relaçãos às alimentadas com quantidade de ração baseada no peso corporal. Os programas alimentares utilizados são eficientes para recuperar o peso médio das aves, porém são incapazes de tornar os lotes uniformes, o que confirma a necessidade de agrupar lotes por faixa de peso. As aves alimentadas segundo seu peso corporal tendem a mostrar maior peso corporal e melhor uniformidade. A viabilidade criatória não é afetada pelos programas alimentares.
PALAVRAS-CHAVE: Matrizes de corte. Métodos de restrição. Peso corporal. Uniformidade. Viabilidade criatória.

Texto completo:

Artigo na Íntegra - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2006v22n2p92-97