DIGESTIBILIDADE DO RESÍDUO DO PROCESSAMENTO DO CAROÇO DE ALGODÃO EM BOVINOS DE CORTE.

J. DUARTE, T. T. BERCHIELLI, S. G. OLIVEIRA, R. N. SILVEIRA, P. ANDRADE

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da substituição da cana-de-açúcar pelo resíduo do processamento do caroço de algodão sobre a digestibilidade da dieta em bovinos. Foram utilizados oito novilhos mestiços, castrados, com aproximadamente 30 meses de idade e 285 kg de peso médio. O delineamento experimental utilizado foi o quadrado latino 4 x 4 duplicado. Os tratamentos consistiram em: 0% resíduo do processamento do caroço de algodão e 100% cana-deaçúcar (R0C100); 25% resíduo do processamento do caroço de algodão e 75% cana-de-açúcar (R25C75); 50% resíduo do processamento do caroço de algodão e 50% cana-de-açúcar (R50C50); 75% resíduo do processamento do caroço de algodão e 25% cana-de-açúcar(R75C25). A ingestão de matéria seca variou de 6,47 a 6,84 kg/d, não demonstrando efeito significativo dos tratamentos. O coeficiente de digestibilidade da matéria seca foi reduzido a partir da inclusão de 50 % do resíduo, enquanto a digestibilidade da proteína bruta e energia bruta sofreram queda apenas quando se adicionou à dieta 75% do resíduo. Em relação à digestibilidade da matéria orgânica, da fibra em detergente neutro e da fibra em detergente ácido não foram verificadas diferenças significativas entre os tratamentos. Observa-se que inclusão do resíduo na proporção em maiores níveis (75% da matéria seca da dieta) causou comprometimento da digestibilidade, recomendando o uso do resíduo do processamento do caroço de algodão, nas condições avaliadas, até o nível de 50% de inclusão.
PALAVRAS-CHAVE: Alimento alternativo. Cana-de-açúcar. Nutrição de ruminantes. Digestibilidade. Resíduo de caroço de algodão.

Texto completo:

Artigo na Íntegra - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2006v22n1p56-62