OSTEOPONTIN IN MIXED BENIGN AND MALIGNANT MAMMARY TUMORS OF BITCHES. IMMUNOHISTOCHEMICAL STUDY / Osteopontina em tumores mamários mistos benignos e malignos de cadelas. Estudo imuno-histoquímico.

L. M. C. SOARES, G. M. MAGALHÃES, A. C. T. SILVEIRA, E. GARRIDO, A. C. ALESSI

Resumo


A osteopontina (OPN) é uma glicoproteína fosforilada extracelular com importância em um grande número de eventos fisiológicos e patológicos. Seus níveis são elevados em tumores e no plasma de pacientes humanos com câncer de mama metastático, sendo considerada um marcador de prognóstico. Não há informações na literatura sobre os níveis plasmáticos de OPN em cães ou em neoplasias mamárias nessa espécie. Este trabalho teve como objetivo pesquisar a imunorreatividade em células de origem epitelial em neoplasias da glândula mamária de cadelas utilizando-se o anticorpo anti-osteopontina. Foram selecionados 10 casos de tumores mistos mamários caninos benignos e 10 malignos, ou seja, do tipo carcinoma em tumor misto. A técnica utilizada foi imuno-histoquímica, com desmascaramento de antígenos pelo calor, inibição de peroxidase endógena e emprego do complexo Avidina Biotina Peroxidase (ABC). A revelação da reação foi feita com DAB. A observação foi em microscopia de luz, com a contagem do número de células imunomarcadas. Verificou-se que, embora os tumores benignos apresentassem uma reatividade discretamente mais elevada que os malignos, as médias das células imunomarcadas de cada grupo não apresentaram diferenças significativas. Conclui-se que, ao contrário do que se verifica em humanos, a OPN, em tumores caninos mistos mamários, não pode ser considerada um marcador de comportamento tumoral. O motivo para essa diferença torna-se assunto a ser explorado.

 

SUMMARY

 

Osteopontin (OPN) is an extracellular phosphorylated glycoprotein, which is important in a large number of physiological and pathological processes. It is considered a marker for breast cancer prognosis, since its levels are elevated in tumors and plasma of human patients with metastatic breast cancer. There is no information in the literature on plasma levels of OPN in mammary tumors in dogs. This study aimed to investigate the immunoreactivity of epithelial cells in mammary gland neoplasms of bitches using anti-osteopontin antibodies. We selected 10 cases of benign canine mammary mixed tumors and 10 malignant, that means, carcinoma in mixed tumor. The technique used was immunohistochemistry with antigen unmasking by heat, inhibition of endogenous peroxidase and use of avidin biotin peroxidase complex (ABC). Detection was performed with DAB revelation. The number of immunolabeled cells was counted under a light microscope. It was found that, while benign tumors presented reactivity slightly higher than the malignant, the mean number of marked cells in each group was not significantly different. We conclude that, contrary to what occurs in humans, OPN in canine mixed mammary tumors can not be considered a marker of tumor behavior. The reason for this difference becomes a subject to be further explored.

 

 




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2012v28n1p056-059