ENDOMETRITIS DIAGNOSIS IN REPEAT BREEDER COWS FROM EMBRYO TRANSFER PROGRAMS / Diagnóstico de endometrite em vacas repetidoras de estro provenientes de programas de transferência de embriões.

C. S. OLIVEIRA, L. Z. OLIVEIRA, W. M. GONÇALVES, H. MAGALHÃES, F. Z. BRANDÃO, L. A. G. NOGUEIRA

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo avaliar a técnica de lavagem uterina como método para colheita de material biológico destinado a pesquisa bacteriológica, para o diagnóstico de endometrite bacteriana; e estimar se a mesma representa uma causa significativa de falha reprodutiva em animais submetidos à colheita de embriões. Para tanto, foram selecionadas 20 fêmeas repetidoras de estro oriundas de programas de transferência de embriões, na ausência de sintomatologia clínica de afecções reprodutivas. As amostras dos lavados uterinos foram semeadas em sistemas de cultivo aeróbio e anaeróbio, e o sistema API Index® de classificação bioquímica foi utilizado para a identificação das bactérias. A técnica apresentou-se satisfatória, permitindo a recuperação de bactérias da flora uterina em 80% dos animais. Apesar de a prevalência de gêneros bacterianos grau III não relacionados a endometrites (55%) ter sido superior (p<0.05) à presença de bactérias patogênicas grau I (20%), o isolamento de bactérias descritas como causadoras de endometrite (grau I e II) foi possível em 50% dos animais avaliados, o que pode representar um importante fator para o declínio de fertilidade nestes indivíduos.

 

 

Summary

 

Uterine flush technique was used for harvesting biological material and further bacteriological isolation to diagnose endometritis, as well as to determine if subclinical endometritis is causing reproductive failure in cows submitted to embryo transfer.  Twenty repeat breeder females from embryo transfer programs, without reproductive pathology symptoms, were selected for the experiment. Samples of uterine flush were plated in aerobic and anaerobic culture systems. Identification of isolated microorganisms was performed with API Index® classification system. The technique presented satisfactory results, allowing recovery of aerobic and anaerobic bacteria recognized as being part of uterine flora in 80% of the animals. Even if the presence of bacteria level III that are not normally associated with endometritis (55%) was superior (p<0.05) to pathogenic bacteria level I (20%), bacteria that causes endometritis (level I and II) was isolated in 50% of the animals, and that might represent an important fertility decline factor.




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2011v27n2p116-119