DIGESTIBILIDADE DE RAÇÕES CONTENDO SORGO COM E SEM TANINO EM FRANGOS DE CORTE COLOSTOMIZADOS SUBMETIDOS A TRÊS TEMPERATURAS AMBIENTE.

R. G. GARCIA, A. A. MENDES, U. P. KLINK, I. C. L. ALMEIDA PAZ, S. E. TAKAHASHI, K. PELÍCIA, C. M. KOMIYAMA, R. R. QUINTEIRO

Abstract


O ensaio de digestibilidade foi realizado no Laboratório de Nutrição de Aves do Departamento de Nutrição e Melhoramento Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNESP, Campus de Botucatu. Foi utilizado o
método tradicional de coleta total de fezes e urina, com frangos de corte colostomizados, machos, da linhagem Ross 308, dos 20 aos 31 dias para as aves colostomizadas. Foram utilizados 36 frangos de corte distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 3x3, ou seja, três temperaturas ambiente (fria, termoneutra e quente) e três dietas (100% milho, 100% sorgo com tanino e 100% sorgo sem tanino) com quatro repetições. A colostomia foi realizada no 28o dia de idade dos frangos, que foram anestesiados com Zoletilâ/VIRBAC (30 mg/kg I.M.) e a seqüência do procedimento cirúrgico foi uma adaptação do método descrito por Belay et al. (1993). A temperatura média na câmara fria foi de 14°C, na câmara termoneutra foi de 25°C e na câmara quente foi de 32°C. Foram determinados os coeficientes de digestibilidade da matéria seca, proteína bruta, fibra bruta, fibra detergente neutro, fibra detergente ácido, extrato etéreo, matéria mineral e extrativo não-nitrogenado. Pode-se observar que, de modo geral, todos os coeficientes de digestibilidade tenderam (p > 0,05) a ser maiores na câmara quente e menores na câmara fria, não sendo observadas diferenças nos coeficientes de digestibilidade entre as dietas.
PALAVRAS-CHAVE: Colostomia. Digestibilidade. Frangos de corte. Sorgo. Tanino.



DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2005v21n2p257-264