EFEITO DO EDTA SOBRE O TESTE DE REDUÇÃO DO TETRAZÓLIO NITROAZUL (NBT) PARA AVALIAÇÃO DO METABOLISMO OXIDATIVO DOS NEUTRÓFILOS DE EQUINOS / Efeito do edta sobre o teste de redução do tetrazólio nitroazul (nbt) para avaliação do metabolismo oxidativo dos ne

A. C. R. A. SILVA, T. C. VALADARES, B. F. M. ALMEIDA, P. C. CIARLINI

Resumo


O teste de redução do tetrazólio nitroazul (NBT) é um dos métodos mais utilizados para se avaliar o metabolismo oxidativo dos neutrófilos em sangue total heparinizado. O etileno-diaminotetracético (EDTA) é o anticoagulante mais utilizado na rotina hematológica e apresenta a vantagem de melhor preservar as características morfológicas dos neutrófilos do que a heparina. Estudos prévios em humanos indicam que o EDTA pode quelar o cálcio necessário para a ativação do metabolismo oxidativo enquanto que a heparina pode gerar valores de redução de NBT falsamente elevados. Objetivou-se comparar a capacidade dos neutrófilos reduzirem o NBT em amostras sangüíneas colhidas com heparina e EDTA. Para tal, sangue total de 30 eqüinos SRD sadios, adultos e de ambos os sexo foram divididas em dois tubos, um contendo heparina sódica (10U/mL) e o outro EDTA potássico (1,8mg/mL). Imediatamente após a colheita realizaram-se os testes de redução espontânea e estimulada do NBT. Em ambas as provas de redução do NBT, amostras colhidas com heparina apresentaram maior destruição celular, formação de precipitado e de agregados celulares do que as tratadas com EDTA. A média de redução espontânea do NBT em amostras com EDTA (5,93%) não diferiu das obtidas com heparina (4,2%). Na prova estimulada, a média de neutrófilos redutores de NBT em amostras com EDTA (10,43%) foi menor ( p < 0,05) do que as obtidas com heparina (36,1%). Conclui-se que o EDTA pode ser utilizado com vantagens em relação à heparina na prova de redução espontânea do NBT, entretanto, o efeito quelante deste anticoagulante compromete a produção de superóxido em neutrófilos estimulados com extrato bacteriano.

SUMMARY

O teste de redução do tetrazólio nitroazul (NBT) é um dos métodos mais utilizados para se avaliar o metabolismo oxidativo dos neutrófilos em sangue total heparinizado. O etileno-diaminotetracético (EDTA) é o anticoagulante mais utilizado na rotina hematológica e apresenta a vantagem de melhor preservar as características morfológicas dos neutrófilos do que a heparina. Estudos prévios em humanos indicam que o EDTA pode quelar o cálcio necessário para a ativação do metabolismo oxidativo enquanto que a heparina pode gerar valores de redução de NBT falsamente elevados. Objetivou-se comparar a capacidade dos neutrófilos reduzirem o NBT em amostras sangüíneas colhidas com heparina e EDTA. Para tal, sangue total de 30 eqüinos SRD sadios, adultos e de ambos os sexo foram divididas em dois tubos, um contendo heparina sódica (10U/mL) e o outro EDTA potássico (1,8mg/mL). Imediatamente após a colheita realizaram-se os testes de redução espontânea e estimulada do NBT. Em ambas as provas de redução do NBT, amostras colhidas com heparina apresentaram maior destruição celular, formação de precipitado e de agregados celulares do que as tratadas com EDTA. A média de redução espontânea do NBT em amostras com EDTA (5,93%) não diferiu das obtidas com heparina (4,2%). Na prova estimulada, a média de neutrófilos redutores de NBT em amostras com EDTA (10,43%) foi menor ( p < 0,05) do que as obtidas com heparina (36,1%). Conclui-se que o EDTA pode ser utilizado com vantagens em relação à heparina na prova de redução espontânea do NBT, entretanto, o efeito quelante deste anticoagulante compromete a produção de superóxido em neutrófilos estimulados com extrato bacteriano.




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2010v26n3p124-127