REMOÇÃO DE Escherichia coli DE EFLUENTES DE CARCINICULTURA POR MACRÓFITAS AQUÁTICAS FLUTUANTES

F. R. PINTO, M. N. P. HENARES, C. CRUZ, L. A. AMARAL

Resumo


Os efluentes gerados pelo cultivo de camarões podem provocar impactos negativos nos ecossistemas aquáticos, devido à presença de altas concentrações de compostos inorgânicos e orgânicos e patógenos. Os sistemas de tratamentos de efluentes com macrófitas aquáticas pode ser uma alternativa viável para minimizar estes impactos. Objetivou-se avaliar a eficiência de um sistema de tratamento com duas espécies de macrófitas aquáticas flutuantes (Eichhornia crassipes e Salvinia molesta) na remoção da Escherichia coli do efluente de carcinicultura e quantificar a concentração de coliformes termotolerantes nas raízes das macrófitas. Os sistemas de tratamento foram constituídos por nove unidades experimentais (três com E. crassipes, três com S. molesta e três com E. crassipes e S. molesta). A determinação do número mais provável (NMP) de E. coli, no afluentes e efluentes dos sistemas, foi realizada segundo a técnica do substrato cromogênico-fluorogênico-hidrolizável. A determinação do NMP de coliformes termotolerantes nas raízes das macrófitas foi realizada pela técnica dos tubos múltiplos. O tratamento dos efluentes reduziu significativamente a contaminação por E. coli. A E. crassipes apresentou melhor resultado, pois removeu maior porcentagem de E. coli dos efluentes tratados (88,23%) e as raízes dessa macrófita retiram maior quantidade de coliformes termotolerantes.

 

PALAVRAS-CHAVE: Aquicultura, Coliformes, Eichhornia crassipes, Salvinia molesta.


Texto completo:

Artigo na Íntegra - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2009v25n3p147-150