DESCRIÇÃO ANÁTOMO-RADIOGRÁFICA DO ESQUELETO AXIAL DA CUTIA (Dasyprocta azarae, LICHTENSTEIN, 1823)

F. S. OLIVEIRA, L. L. MARTINS, A. P. PAULONI, M. R. F. MACHADO, G. H. TONIOLLO, J. C. CANOLA

Resumo


O esqueleto axial dos mamíferos compreende o crânio, a coluna vertebral, as costelas e o esterno, sendo o conhecimento anatômico-radiográfico desses ossos de importância impar para a clínica e cirurgia. Esta pesquisa foi desenvolvida com o intuito de melhor conhecer alguns aspectos anátomo-radiográficos do esqueleto axial de um grande roedor selvagem da fauna brasileira, a cutia, uma vez que não existem informações precisas sobre esses dados na literatura. Utilizaram-se nove animais, quatro fêmeas e quatro machos adultos, além de um filhote macho. Em todos os animais foram realizadas radiografias em decúbito lateral e ventral. A avaliação anatômica foi efetuada em três deles, que após morte natural tiveram seus esqueletos axiais dissecados e posteriormente preparados mediante maceração controlada, sendo as peças ósseas analisadas. Verificou-se em todas as cutias estudadas a presença de sete vértebras cervicais, 13 torácicas com 13 pares de costelas, sete vértebras lombares, quatro vértebras sacrais e oito ou nove pequenas vértebras caudais. O esterno formava-se por um grande manúbrio, cinco esternébras e um xifoesterno ao qual se conectava a cartilagem xifóide. As cutias apresentam tronco compacto e a cabeça um pouco alongada, com número de vértebras semelhante ao da paca (Agouti paca) e ao de outros roedores não-selvagens. Embora pareçam animais de cauda praticamente inexistente, há um número considerável de vértebras caudais.

Palavras-Chave: Anatomia. Radiografia. Roedor. Selvagem.




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2009v25n1p024-027