DETECÇÃO DE S100-β E REAÇÃO DE ASTRÓCITOS DURANTE ENCEFALITE EXPERIMENTAL PELO VíRUS DA ESTOMATITE VESICULAR.

G. F. MACHADO, P. C. MAIORKA, A. A. PINTO, C. G. CANDIOTO, L. M. U. IEIRI, A. C. ALESSI

Resumo


Camundongos foram sacrificados nos dias 2 (Grupo1), 6(Grupo 2) e 20 (Grupo 3) após a inoculação do vírus (pi) da estomatite vesicular e a proteína glial fibrilar ácida (GFAP), vimentina e S100β foram detectadas no encéfalo através de imunoistoquímica. Os sintomas e lesões mais severos de encefalite foram observados no dia 6. Houve aumento da marcação para GFAP em astrócitos caracterizando astrogliose. A detecção de GFAP e vimentina foram bastante evidentes no dia 6 pi, quando a marcação para vimentina foi mais intensa próxima às áreas de necrose. A proteína S100β foi intensamente detectada no dia 6 pi em neurônios e na micróglia. Observou-se redução da marcação da GFAP em áreas de necrose. Durante a encefalite experimental pelo vírus da estomatite vesicular e, especialmente em camundongos com sintomas sacrificados no dia 6 pi, além de intensa marcação para GFAP e vimentina, detectamos marcação para a proteína S100β em neurônios e na micróglia, mas não em astrócitos onde a S100β é considerada um marcador específico.
PALAVRAS-CHAVE: S100β. GFAP. Vimentina. Astrócitos. Vírus da Estomatite Vesicular.

Texto completo:

Artigo na Íntegra - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2007v23n2p108-115