REDUÇÃO DA DQO EM ESGOTO DOMÉSTICO UTILIZANDO SISTEMA BIOLÓGICO DE TRATAMENTO

P. M. P. BRANCO, R. G. S. NOGUEIRA, L. M. S. FERREIRA, F. A. BORGES, J. LUCAS JÚNIOR

Resumo


Tendo em vista as más condições sanitárias no país foi proposto a utilização da biodigestão anaeróbia como forma de tratamento de esgoto sanitário humano. Dessa forma, o objetivo foi avaliar a qualidade do efluente final, quanto ao parâmentro de DQO, para descarte adequado ou utilizar como adubo orgânico em pastagens para animais. O esgoto foi tratado por um biodigestor tubular associado a uma lagoa de estabilização. Foram colhidas 108 amostras (afluente e lagoa de estabilização). As análises foram realizadas no Laboratório de Biomassa I do Departamento de Engenharia Rural da FCAV/UNESP - Câmpus de Jaboticabal. As medidas de DQO foram realizadas em triplicata, segundo APHA (2005).Ao avaliar o sistema de tratamento pôde-se constatar que a média da DQO para o afluente foi de 320,68 mg O2 L-1 e na lagoa 150,61 mg O2 L-1, portanto obteve-se a eficiência de redução de, em média, de 50,20%. Pode-se concluir esgoto doméstico que a eficiência de redução foi baixa, o que inviabiliza o descarte em corpos d’água e indica a necessidade de aliar um tratamento aeróbio ao anaeróbio.

PALAVRAS-CHAVE: Biodigrestão anaeróbia, biofertilizante, esgoto sanitário, saneamento básico

AGRADECIMENTOS: Cnpq e Copercana

ÁREA TEMÁTICA: Saúde Pública

Texto completo:

PDF - TRABALHO


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2015v31n2p112