PRODUCTIVE PERFORMANCE OF SILVER CATFISH, Rhamdia quelen, JUVENILES STOCKED AT DIFFERENT DENSITIES / Desempenho produtivo de juvenis de Jundiá (Rhamdia quelen) submetidos a diferentes densidades de estocagem.

J. L. O. F. POUEY, S. R. N. PIEDRAS, C. B. ROCHA, R. A. TAVARES, J. D. M. SANTOS, A. C. P. BRITTO

Abstract


O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho produtivo de juvenis de jundiá em diferentes densidades de estocagem. Foram utilizados 450 juvenis com peso médio de 14,76 ±1g, distribuídos em um delineamento completamente casualizado, com três tratamentos e três repetições. Em nove caixas de polietileno com 100 L de água cada, foram comparadas três densidades de estocagem: 250, 500 e 750 juvenis/m3 correspondendo, respectivamente, a 25, 50 e 75 peixes por caixa durante 30 dias. Os peixes foram alimentados duas vezes ao dia, com base em 5% da biomassa inicial. Foram avaliados peso médio final, comprimento total médio, taxa de crescimento específico, uniformidade do lote e conversão alimentar aparente. A menor densidade de estocagem (250 peixes/m3) proporcionou melhor crescimento, entretanto, densidades elevadas (750 peixes/m3) não ocasionaram mortalidade, elevando a biomassa e número de juvenis para a próxima etapa da criação. 

 

SUMMARY

 

The objective of this study was to evaluate the productive performance of silver catfish (jundiá), Rhamdia quelen, juveniles stocked at different densities. In a completely randomized design, with three treatments and three replications, 450 silver catfish juveniles weighing an average 14.76 ± 1g were used. Nine polyethylene tanks with 100 liters capacity were stocked with jundiá juveniles at the following densities: 250, 500 and 750 juveniles/m3 corresponding, respectively, to 25, 50 and 75 fish per tank. During a 30-day period, ration was supplied twice daily based on 5% of initial biomass. The following performance parameters were evaluated: average final weight and total length, specific growth rate and apparent food conversion. The lower stocking density (250 fish/m3) yielded the highest growth rate; however, high densities (750 fish/m3) did not increase mortality rates, which by its turn increased the biomass and the number of juveniles  available for the next production step.

 

 




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2011v27n4p241-245