FATORES PREDISPONENTES PARA CISTOS OVARIANOS EM VACAS DA RAÇA HOLANDESA.

C. A. C. FERNANDES, A. C. S. FIGUEIREDO, E. OBA, J. H. M. VIANA

Abstract


Estudaram-se alguns aspectos relacionados à ocorrência de cistos ovarianos em vacas leiteiras da raça holandesa, em rebanhos localizados no sul do Estado de Minas Gerais. Num período de dois anos foram realizados 1.524 exames
ginecológicos por palpação retal e/ou ultra-sonografia. A ocorrência de cistos ovarianos com diâmetro superior a 15mm foi de 11,02%. Os principais sinais clínicos observados em vacas que apresentavam cistos ovarianos foram: anestro (72,62%), ninfomania (16,07%) e masculinização (6,54%). O anestro foi a principal sintomatologia observada (P < 0,05). Em vacas com maior ordem de parição, a freqüência foi mais elevada (P < 0,05) a partir do 6º parto (15,46% vs. 6,13% em vacas de 1º e 2º parto e 10,41% em vacas do 3º ao 5º parto). A ocorrência de cistos foi maior (P < 0,05) até 90 dias pós-parto, bem como nos períodos mais quentes do ano: de 14,56% de outubro a março e para 8,27% de abril a setembro. Os resultados mostram que cistos ovarianos representam uma enfermidade importante em rebanhos leiteiros da raça holandesa. Vacas mais velhas são mais susceptíveis ao problema, assim como se evidenciou que fatores ambientais promovem variação estacional na
ocorrência da doença.
PALAVRAS-CHAVE: Bovino. Cistos ovarianos. Gado de leite. Reprodução animal.



DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2005v21n2p287-296