CARACTERIZAÇÃO DE ANTÍGENOS DE TOXOPLASMA GONDII, PELA TÉCNICA DE “WESTERN BLOTTING”, EM SOROS DE CÃES COM SINAIS CLÍNICOS SUSPEITOS DE TOXOPLASMOSE.

C. R. FRESCHI, A. C. HIGA, M. TINUCCI COSTA, H. P. PANCRACIO, R. Z. MACHADO

Abstract


Soros de cães (n=28) com resultados concordantes (n=7) e discordantes (n=21) na detecção de anticorpos anti-T.gondii pelas técnicas da RIFI e ELISA-teste foram analisados pelo ?Western-blotting, com o objetivo de caracterizar as
bandas protéicas imunodominantes comigrantes. Soros positivos (n=7) diagnosticados pelas duas técnicas revelaram 16 bandas protéicas imunodominantes no antígeno total de T. gondii, variando de 220 kDa a 30 kDa. Dentre os 11 soros com padrão de fluorescência polar considerados negativos pela RIFI, porém positivos pelo ELISA-teste, 5 (25%) foram
caracterizados como positivos pelo ?Western-blotting. Em relação aos soros considerados negativos pelo ELISA-teste
e pela RIFI (n=10), 3 (10,71%) foram considerados positivos pelo ?Western-blotting. A técnica de ?Western-blotting
evidenciou a presença de polipeptídeos imunodominantes, sugerindo que diferentes antígenos do T. gondii podem ser
liberados na fase aguda ou crônica da toxoplasmose canina.
PALAVRAS-CHAVE: Toxoplasma gondii. ELISA-teste. Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). ?Western blotting.
Anticorpos.



DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2005v21n2p265-271