EMPREGO DO CENTRO TENDÍNEO DIAFRAGMÁTICO HOMÓLOGO COMO IMPLANTE NA CORREÇÃO CIRÚRGICA DE HÉRNIAS UMBILICAIS RECIDIVANTES EM BOVINOS.

R. E. RABELO, N. M. PAULO, L. A. F. SILVA, A. D. DAMASCENO, M. C. S. FIORAVANTI, A. F. ROMANI, F. G. S. T. FERNANDES, M. A. M. SILVA

Abstract


Foram utilizadas dez bezerras Girolando, com idade entre seis e oito meses, portadoras de hérnias umbilicais recidivantes, divididas em dois grupos experimentais (G1 e G2), sendo G1 constituído por cinco bezerras submetidas à
hernioplastia com centro tendíneo diafragmático homólogo conservado por trinta dias em glicerina a 98% e G2 constituído por cinco bezerras que receberam o mesmo implante conservado por trinta dias em glutaraldeído a 4%. Clinicamente, observou-se inicialmente, como principal complicação em ambos os grupos, processo inflamatório em diferentes graus que diminuiu no decurso do tempo. Ao final do 20º dia, observou-se deiscência parcial de ferida em dois animais do G1 e em um do G2 e abscesso em dois animais do G1 e em dois do G2. Nesse mesmo período constatou-se recidiva da hérnia umbilical em um dos animais do G2 que apresentava deiscência e abscesso, sendo descartado das observações subseqüentes. Os demais animais foram tratados com solução de hipoclorito de sódio a 1%, até a cicatrização completa da ferida. A partir do 40º dia não foram constatadas clinicamente nenhum tipo de complicação na área do implante, sendo evidenciado cicatrização completa nos animais que apresentaram deiscência da ferida. Os achados clínicos, bem como a integração do implante, puderam ser confirmados pelos exames ultra-sonográficos realizados no 15º e no 45º dias de pósoperatório. Concluiu-se que o centro tendíneo diafragmático bovino conservado em glicerina a 98% e em glutaraldeído a 4% pode ser uma opção eficiente nas hernioplastias umbilicais recidivantes em bovinos jovens.
PALAVRAS-CHAVE: Hérnia umbilical. Bovino. Centro tendíneo diafragmático. Glicerina. Glutaraldeído.



DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2005v21n2p243-250